Contato: (67) 98186-1999 - Mande um whats!
Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Domingo, 27 de Maio de 2018





Vaquinhas virtuais podem ser fontes de arrecadação em campanhas
Candidatos poderão contratar plataformas independentes


15 de Maio de 2018 - 11:03           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 
A partir de hoje, 15, pré-candidatos nas eleições deste ano podem começar a pedir doações por meio de mecanismos de financiamento coletivo, o chamado crowdfunding.

A ferramenta deve ganhar impulso neste ano com a proibição de doações por empresas e ajudar pré-campanhas de partidos que vão contar com fatias magras do recém-criado fundo público de financiamento de campanhas.

Em 2018, a novidade é que os candidatos vão poder contratar plataformas independentes e podem começar a arrecadar antes mesmo do início oficial da campanha.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), quase quatro dezenas de plataformas solicitaram credenciamento junto à Justiça Eleitoral. Até agora, pouco mais de 20 receberam autorização. Entre elas estão startups novatas e braços de sites de crowdfunding que já atuam há anos no país.

Nas eleições de 2016, foram poucos candidatos que decidiram pedir doações pela internet. Não havia possibilidade de terceirizar o serviço e eram várias as dificuldades para habilitar doações por meio de cartão de crédito e débito em plataformas próprias.

No final, as doações foram em geral praticamente irrelevantes no cômputo total da arrecadação daquele ano: menos de 3 milhões de reais em todo o país. O grosso dos recursos acabou ficando concentrado em apenas um candidato: Marcelo Freixo, que disputou a prefeitura do Rio de Janeiro pelo PSOL e arrecadou 1,4 milhão de reais por meio uma plataforma própria de crowdfunding. A campanha de Freixo acabou virando o caso de sucesso desse formato.

Mercado aquecido

Mesmo para candidatos de partidos que garantiram fatias substanciais do fundo de campanhas, o mecanismo de financiamento coletivo pode ser um adicional relevante. O fundo deve distribuir 1,7 bilhão de reais para os partidos políticos, bem abaixo dos 5 bilhões de reais gastos nas eleições de 2014, quando as doações por empresas ainda eram permitidas.

Essa diferença aquece o mercado de plataformas de financiamento. Os pré-candidatos têm até agosto para contratar empresas de crowdfunding.

Regras para doações

Segundo estipulou o TSE, assim como já valia para as doações realizadas nas contas das campanhas, pessoas físicas podem doar no máximo 10% de seus rendimentos brutos do ano anterior para campanhas que utilizarem o financiamento coletivo. Além disso, o eleitor não pode doar por meio dos sites mais de 1.064 reais por dia.

Para efetuar a transação, também é preciso deixar nome completo e CPF. E os sites vão ter que publicar listas com os nomes dos doadores, emitir recibos e informar o candidato e a Justiça Eleitoral sobre cada doação.

Os pré-candidatos que optarem por contratar plataformas terceirizadas já podem divulgar seus mecanismos de arrecadação. No entanto, os valores arrecadados vão ficar retidos até que as candidaturas sejam devidamente registradas no TSE e os candidatos consigam inscrição no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e abram uma conta bancária específica para a campanha.

Isso tudo só deve acontecer a partir de 15 de agosto, quando começa de fato a campanha eleitoral. Só então os pré-candidatos vão poder utilizar o dinheiro. Já as campanhas que optarem por lançar suas próprias plataformas só devem poder começar a arrecadar recursos a partir de agosto.

No entanto, há pré-candidatos já colocando em prática mecanismos de crowdfunding mesmo antes do prazo estipulado pelo TSE. É o caso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e de Manuela D´ávila, pré-candidata à Presidência pelo PCdoB.

No ano passado, o PT recebeu mais de 100 mil reais pela internet para custear a caravana de Lula por Minas Gerais. Outra campanha, no site do PT, pede doações para custear o acampamento de apoiadores do ex-presidente montado em Curitiba, perto do local onde o petista está preso.

Já o PCdoB vem divulgando a vaquinha "Manu pelo Brasil" com o objetivo de arrecadar 150 mil reais para custear viagens da pré-candidata pelo país. Até agora, segundo o site, cerca de 32 mil reais foram doados.










Plantão

.
26/05/2018 - 15:36   Caminhoneiros continuam protesto de forma pacífica em Mato Grosso do Sul
26/05/2018 - 15:21   Preso em batalhão dos bombeiros, Azeredo tem comida especial
26/05/2018 - 15:18   Miss Brasil 2017 diz que nova vencedora precisa ter ´gingado, brilho e borogodó´
26/05/2018 - 15:15   Com 66% dos votos, Irlanda decide pela legalização do aborto
26/05/2018 - 15:07   Seleção recebe familiares na Granja, e Marquezine visita Neymar
26/05/2018 - 14:02   Após negar redução do ICMS, governador se diz “a disposição das categorias”
26/05/2018 - 09:27   Festival América do Sul Pantanal movimenta Corumbá até domingo
26/05/2018 - 09:25   De topless, Bruna Marquezine deixa tatuagem a mostra em foto
26/05/2018 - 09:22   Homem é morto com facada nas costas enquanto escolhia músicas em bar
26/05/2018 - 09:20   Governo publica decreto que autoriza uso das Forças Federais
26/05/2018 - 09:19   Mega-Sena acumulada pode pagar prêmio de R$ 10 milhões neste sábado
26/05/2018 - 09:18   Homem é morto a tiros durante tentativa de assalto
26/05/2018 - 09:17   Soldado do Exército é preso acusado de furto de bicicleta
26/05/2018 - 09:15   Novoperário e Corumbaense buscam vagas na 2ª fase do Brasileiro
26/05/2018 - 09:14   Indígena é executado a tiros em plena luz do dia e polícia investiga
26/05/2018 - 09:13   Hospital Cassems cria oportunidades para jovens em situação de risco
25/05/2018 - 20:15   Itaporã fará ação mobilizadora no Dia Mundial sem Tabaco
25/05/2018 - 20:00   Itaporã fica sem transporte universitário até final da greve dos caminhoneiros
25/05/2018 - 14:43   Em reunião inédita, governador ouve demandas de cada um dos segmentos industriais do Estado
25/05/2018 - 12:35   Governo usará Exército para desobstruir rodovias, diz fonte
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 98186-1999 - Mande um whats!