Contato: (67) 98186-1999 - Mande um whats!
Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Terça-feira, 18 de Setembro de 2018





Vacinação é única maneira de prevenir a paralisia infantil



10 de Julho de 2018 - 13:25           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

Vacinação é única maneira de prevenir a paralisia infantil

 
 
O Brasil percorreu um longo caminho entre a primeira vacina de poliomielite oferecida ao público, nos anos 1950, até a erradicação completa da doença, quatro décadas depois.

O trabalho valeu a pena: a doença, que antes fazia milhares de vítimas a cada ano, hoje é considerada rara.

Por isso, as famílias devem permanecer atentas e não deixar de vacinar as crianças, pois essa é a única maneira de prevenir a doença. Caso contrário, poliomielite, sarampo e outras infecções voltarão rapidamente a ser um problema.

A poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, é uma doença infecto-contagiosa viral aguda, ou seja, é causada por um vírus, chamado de poliovírus selvagem. A criança com poliomielite sofre com um quadro de paralisia flácida, de início repentino.

De acordo com o Ministério da Saúde, a paralisia ocorre de forma súbita e evolui em, no máximo, três dias. "Acomete em geral os membros inferiores, de forma assimétrica, tendo como principal característica a flacidez muscular, com sensibilidade conservada e arreflexia no segmento atingido", esclarece o ministério. A transmissão do vírus pode ocorrer:

Por contato direto pessoa a pessoa
Pela via fecal-oral (contato com objetos, alimentos e água contaminados com fezes de doentes ou portadores do vírus)

Pela via oral-oral, por meio de gotículas de secreções da orofaringe (ao falar, tossir ou espirrar) Por contatos provocados pela falta de saneamento, más condições habitacionais e de higiene pessoal

Tratamento de suporte
Não existe tratamento específico para poliomielite, apenas um tratamento de suporte. Medidas terapêuticas e cuidados gerais, como repouso rigoroso nos primeiros dias, são importantes para reduzir complicações, taxa de paralisias e mortalidade.

Segundo o Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, outras medidas para reduzir sequelas e complicações são: tratamento sintomático da dor, da febre, da hipertensão arterial e de retenção urinária; uso de laxantes suaves e cuidados respiratórios; cuidados ortopédicos e fisioterápicos, para evitar deformidades; e fisioterapia, quando não houver mais dor.



 Fiocruz e do Governo de São Paulo










Plantão

.
18/09/2018 - 12:40   Quadrilha é presa em MS suspeita de golpes de consórcio em 3 Estados
18/09/2018 - 12:20   Inscrições para mestrado e doutorado em Recurso Naturais na Uems continuam
18/09/2018 - 12:00   País tem safra recorde de frutas, cereais, leguminosas e oleaginosas
18/09/2018 - 11:45   Gaeco deflagra operação contra o tráfico em MS e ´mira´ policiais
18/09/2018 - 11:40   Brasil está na contramão da redução da população carcerária aponta Pastoral Carcerária
18/09/2018 - 11:29   Grêmio abre as quartas de final contra o Tucumán
18/09/2018 - 11:23   HU-UFGD prepara o II Congresso de Ensino e Pesquisa
18/09/2018 - 11:20   Produção de soja em MS deve ultrapassar 10 milhões de toneladas na safra 2018/19
18/09/2018 - 11:14   Brasil tem 61,5 milhões de consumidores inadimplentes
18/09/2018 - 11:00   Orçamento do Luz para Todos em 2019 será de R$ 1,07 bilhão
18/09/2018 - 10:40   SUS poderá oferecer centros de assistência integral à pessoa autista
18/09/2018 - 10:20   Ministério Público orienta agentes para combate ao crime eleitoral
18/09/2018 - 10:00   Após período de baixa, exportações de café crescem 30% em agosto
18/09/2018 - 09:23   Governo oficializa pedido de R$ 6 milhões para Hospital do Trauma
18/09/2018 - 09:16   Troca de tiros entre pistoleiro e traficante mobiliza polícia na fronteira
18/09/2018 - 09:13   Seis dias depois de operação, Polaco se apresenta na PF em Brasília
18/09/2018 - 09:10   Plantio de soja tem início com chuva e previsão de alta de 4%
18/09/2018 - 09:08   À espera de julgamento, 4 mil veículos viram sucata em delegacias
18/09/2018 - 09:06   Multa máxima à MSVia não ultrapassa 3,5% da receita anual
18/09/2018 - 09:06   Ladrão agride empresária que saía de banco e rouba R$ 29 mil na Capital
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 98186-1999 - Mande um whats!