Contato: (67) 98186-1999 - Mande um whats!
Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Terça-feira, 20 de Novembro de 2018





Reajuste para agentes comunitários de saúde é aprovado no Senado



12 de Julho de 2018 - 09:50           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

O Senado aprovou nesta quarta-feira, dia 11 de julho, a Medida Provisória (MP) 827/2018 que trata da atuação dos agentes comunitários de saúde. A proposta aumenta o piso salarial da categoria em 52,86% ao longo de três anos. A matéria vai à sanção presidencial.

O texto estabelece que o piso atual de R$ 1.014,00 passará a ser de R$ 1.250,00 em 2019 (23,27%); de R$ 1.400,00 em 2020 (12%); e de R$ 1.550,00 em 2021 (10,71%). O piso salarial será reajustado, anualmente, em 1º de janeiro, a partir do ano de 2022 e deve ser fixado pela Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). 

A proposta estabelece uma jornada de trabalho de 40 horas. A medida estipula que, a cada dois anos, os agentes de saúde frequentarão cursos de aperfeiçoamento que serão organizados e financiados, de modo tripartite, pela União, estados ou o Distrito Federal e municípios. Já o transporte dos agentes até os locais de atuação será financiado pelo Ente Federativo ao qual o profissional estiver vinculado.

A matéria também prevê a presença de agentes comunitários de saúde na Estratégia de Saúde da Família e de agentes de combates de endemias na estrutura de vigilância epidemiológica e ambiental.

A matéria, já aprovada na madrugada desta quarta-feira na Câmara dos Deputados, foi muito comemorada pela categoria. O texto da MP 827 foi negociado com os agentes comunitários de saúde após os vetos presidenciais à Lei 13.595/18, que alterou diversos pontos da legislação da categoria. Segundo o governo, esses vetos eram necessários para preservar a autonomia de estados e municípios sobre o trabalho dos agentes comunitários.











Plantão

.
20/11/2018 - 16:43   João Batista de Camargo é reconduzido à Presidência do Sindical
20/11/2018 - 15:05   Vereadora Marlei do Hospital sugere instalação de cestos ecológicos em bocas de lobo
20/11/2018 - 12:12   Repórter da Globo, Fabíola Andrade nega assédio e diz que colega a procurou
20/11/2018 - 12:10   Por que os meninos adolescentes precisam de um especialista
20/11/2018 - 12:07   Homem que energizou cerca onde menor morreu é preso em flagrante por homicídio
20/11/2018 - 12:07   Pare-e-siga da CCR MSVia auxilia execução de serviços na BR-163/MS
20/11/2018 - 11:58   Na reta final para o desligamento do sinal analógico, Seja Digital reforça ações em Dourados e região
20/11/2018 - 11:53   Senai de Corumbá oferece especialização técnica em segurança do trabalho para a construção civil
20/11/2018 - 10:25   Adolescente de 16 anos, com várias passagens pela polícia é encontrado morto em Itaporã
20/11/2018 - 09:44   URGENTE: Corpo é encontrado às margens de estrada em Itaporã
20/11/2018 - 09:41   Em Dourados, adolescente morre ao tocar em cerca elétrica na aldeia Bororó
20/11/2018 - 09:37   Sobrinho de prefeito de MS é sequestrado e executado no Paraguai
20/11/2018 - 08:40   Brasil encara Camarões em último amistoso do ano
20/11/2018 - 08:30   URGÊNCIA Senadores tentam votar projeto que enfraquece a Lei da Ficha Limpa
20/11/2018 - 08:20   Programa Mais Médicos oferece 8.517 vagas a partir de quarta-feira
20/11/2018 - 08:01   Nasce no Rio o pequeno Rael, filho de Isis Valverde e André Resende
20/11/2018 - 08:00   Estudantes têm até sexta-feira para renovar contrato do Fies
20/11/2018 - 07:50   Motorista briga em tabacaria, foge, bate em 4 carros, mas acaba solta
20/11/2018 - 07:44   Justiça bloqueia bens de políticos e empresários por compra de farinha
20/11/2018 - 07:41   Família volta a pedir ajuda para salvar a vida do garoto Davi Samuel
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 98186-1999 - Mande um whats!