Contato: (67) 98186-1999 - Mande um whats!
Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018





Índice de avaliação nas rodovias de MS obtém melhora de até 4% na qualidade
Período analisado é relativo aos anos de 2016 e 2018 em todo país


09 de Outubro de 2018 - 15:40           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

Índice de avaliação nas rodovias de MS obtém melhora de até 4% na qualidade

 
 
Nesta quarta-feira (10), o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), divulga um estudo realizado entre os anos de 2016 e 2018, que avalia as condições das rodovias federais pavimentadas em todo Brasil.

A metodologia utilizada é o Índice de Condição da Manutenção (ICM), o qual mensura a qualidade das rodovias sob responsabilidade da autarquia. Mato Grosso do Sul conta com 3 mil quilômetros de vias federais. 

Preliminarmente, o DNIT informou que o percentual de trechos ruins diminuiu de 12% para 8%; a malha regular aumentou de 21% para 24% e a parte considerada boa permaneceu em 53% nas duas avaliações.

CRITÉRIO DE AVALIAÇÃO

Os critérios para avaliação do pavimento levam em consideração a ocorrência e frequência de defeitos no pavimento. Já, os critérios para avaliação da conservação, levam em consideração a situação da roçada (altura da vegetação), da drenagem (dispositivos superficiais) e da sinalização (elementos verticais e horizontais). 

O ICM é obtido a partir da soma do índice do pavimento, que tem maior peso (70%), com o índice da conservação. Se o ICM é menor do que 30, a rodovia apresenta Bom estado de manutenção e requer apenas serviços de conserva rotineira. Se o valor do ICM  estiver entre 30 e 50, a rodovia apresenta situação Regular e requer serviços de conserva leve.

 Se o ICM estiver entre 50 e 70, a rodovia está em estado Ruim de manutenção e requer serviços de conserva pesada – nível 1. Se o ICM for maior que 70, a rodovia é considerada em estado Péssimo, o que requer serviços de conserva pesada nível 2 (mais profunda).



Correio do Estado










Plantão

.
17/10/2018 - 17:48   Menino de 9 anos atira em si mesmo dentro do Colégio Adventista
17/10/2018 - 17:05   Odilon de Oliveira fará caminhada e visita ao comércio de Itaporã sexta-feira 19/10
17/10/2018 - 16:37   Reinaldo desmente rombo e diz que caixa do Governo de MS não corre riscos
17/10/2018 - 16:36   CEF começa a pagar abono do PIS aos nascidos em outubro
17/10/2018 - 16:18   Sem alarde, Polícia Federal faz busca e apreensão na Agraer
17/10/2018 - 16:18   Traficante é baleado ao tentar fugir da polícia
17/10/2018 - 15:08   Vestibular da Unigran acontece no sábado 20 de outubro
17/10/2018 - 14:58   Pistoleiros executam homem em quadra de vôlei
17/10/2018 - 14:14   Eleitor que tiver problema no ato de votar deverá apresentar queixa de imediato a mesário
17/10/2018 - 14:12   TSE reúne equipes de Bolsonaro e Haddad para discutir fake news
17/10/2018 - 13:40   Morte de preso seria motivada por causa do volume de televisão
17/10/2018 - 13:25   Se eleito, Bolsonaro deve indicar deputada de MS para Ministério da Agricultura e Meio Ambiente
17/10/2018 - 13:20   Cris lembra o rosto de homem que a persegue em sonho
17/10/2018 - 12:50   Dia Nacional da Vacinação alerta para importância da imunização no País
17/10/2018 - 12:35   Municípios não podem criar loterias próprias, afirma Supremo
17/10/2018 - 12:31   Em Itaporã, Clube de Laço União Promove Festa do Laço Comprido nos dias 26, 27 e 28/10
17/10/2018 - 12:20   Ação em MS fiscaliza comércio de armas de fogo e munições
17/10/2018 - 11:57   Pecuarista é multado por desmatamento ilegal de 176 hectares
17/10/2018 - 11:53   Obras imponentes, como as torres das igrejas coloniais; conheça a cidade de Goiana
17/10/2018 - 11:23   Catarinenses são presos com mais de 2 toneladas de maconha escondidas em caminhão
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 98186-1999 - Mande um whats!