Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Sábado, 24 de Junho de 2017





Governo quer programa educacional antidrogas em todos municípios
Segundo comandante da PM, anualmente são feitos 20 mil atendimentos


19 de Junho de 2017 - 15:59           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

Evento de comemoração aos 20 anos do Proerd reuniu autoridades em Campo Grande - Foto: Valdenir Rezende / Correio do Estado

 
 
O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd) deverá funcionar em todo o Estado até o fim deste ano.

A informação foi divulgada hoje pelo comandante da Polícia Militar (PM), coronel Waldir Ribeiro Acosta, durante comemoração dos 20 anos do Proerd com participação do ministro do Desenvolvimento, Osmar Gasparini, governador Reinaldo Azambuja (PSDB) e secretário de segurança José Carlos Barbosa. 
 
Segundo Acosta, desde a criação do programa 300 mil alunos do 5º ao 9º ano já foram beneficiados.  Em média, são feitos 20 mil atendimentos por ano. 
 
“É uma ferramenta muito eficaz no combate ao tráfico porque, ao contrário do policiamento, o Proerd atua de forma preventiva, de forma a alertar os alunos e suas famílias sobre os riscos das drogas”, declarou o comandante. 
 
O coronel pontuou ainda que, só este ano já foram apreendidas 50 toneladas de entorpecente no Estado.
 
PREOCUPAÇÃO NACIONAL 
Gasparini informou que tanto Ministério de Defesa quanto Ministério da Justiça estão realocando seus recursos para enfrentar a questão da disseminação da droga no Brasil.

“A droga hoje é uma epidemia devastadora no País. É um fator de empobrecimento à população porque um chefe de família dependente químico joga toda família na miséria e ele também”, opinou o ministro. 
 
Ele lembrou que o Brasil faz fronteira com os maiores produtores de drogas do mundo e como esse fator tem efeitos drásticos para o País. “Nós passamos muito tempo, eu diria quase duas décadas, sem nenhuma política eficaz e articulada para enfrentar esse problema tão grave. Não tem cabimento o Brasil ser o país com o maior número de homicídios do mundo e ser o País onde mais se mata jovens no mundo. Está na hora de fazermos esse enfrentamento”. 
 
Declarações semelhantes foram feitas por Azambuja. Ele disse que o videomonitoramento está sendo montado nas 14 cidades fronteiriças com Bolívia e Paraguai. 
 
“Mas precisamos de efetivo maior, precisamos da presença das forças federais. Essa integração das forças estaduais com as forças federais, núcleo de inteligência de fronteira é fundamental porque você só trabalha no combate às grandes facções com inteligência, então essa integração é um ponto de partida interessante”, declarou. 
 
Barbosa completou que as ações da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) ficaram mais intensas nos últimos anos. “Se em 2011 nós apreendemos 44 toneladas de drogas, em 2016 foram quase 300 toneladas, portanto, na medida em que houve o crescimento da produção, da distribuição, da comercialização, as forças estaduais também intensificaram suas ações, mas precisamos da parte do governo federal uma atenção maior às nossas fronteiras”, finalizou. 
 
PROERD
O Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), é um programa primário de prevenção ao uso indevido de drogas, aplicado por Policiais Militares, que ministram aulas para crianças do 5° ano do Ensino Fundamental, visando, enquanto atividade preventiva, ensiná-las a resistir ao aliciamento de usuários e traficantes. Tem como modelo um programa criado pela Polícia de Los Angeles (EUA), com estudos feitos por pedagogos, psicólogos e policias, denominado D.A.R.E (Drug Abuse Resistance Education) onde o objetivo é propiciar o envolvimento da escola, da família e da polícia na questão da iniciação ao uso indevido de drogas e da violência pelas crianças, tendo sido adaptado para a nossa realidade e hoje administrado pelo Conselho de Comandantes Gerais das Polícias Militares do Brasil (CNCG) através da Câmara Técnica do Proerd.










Plantão

.
24/06/2017 - 10:50   Três Lagoas recebe feira de imóveis neste final de semana
24/06/2017 - 10:40   Deslizamento de terra deixa 5 mortos e 120 desaparecidos na China
24/06/2017 - 10:35   Vereadoras Lourdes Struziati, Célia Frota e Marlei vistoriam obras da Creche Milton Menani
24/06/2017 - 10:30   Jovem de 27 anos é assassinado com três tiros na cabeça
24/06/2017 - 10:20   Preso homem que pretendia vender droga para comprar casa para a esposa
24/06/2017 - 10:10   Compra de um milhão de tiras reagentes deve amenizar situação de pacientes
24/06/2017 - 10:00   Se dizendo policial, homem invade residência e tenta matar mulher a facadas
24/06/2017 - 09:50   Quina de São João sorteia prêmio de R$ 130 milhões em Campina Grande
24/06/2017 - 09:40   Justiça suspende greve de médicos marcada para acontecer na segunda-feira
24/06/2017 - 09:30   Governo Michel Temer tem aprovação de 7% e reprovação de 69%
24/06/2017 - 09:20   Provocação de Azambuja abre brecha para alteração ou anulação de delação
24/06/2017 - 09:20   Sábado amanhece com termômetros registrando 12ºC no Estado
24/06/2017 - 09:10   Polícias em alerta contra ameaça de ataques a bancos na fronteira
24/06/2017 - 08:50   É preciso dar voz às pessoas e diversidade de opinião, diz Zuckerberg
24/06/2017 - 08:40   Raça Negra terá sucesso ´Didididiê´ gravado em inglês e espanhol
24/06/2017 - 08:30   Primeira-ministra da Noruega cita Lava Jato e pede ´limpeza´ a Temer
24/06/2017 - 08:20   Presidente do Conselho de Ética arquiva pedido de cassação de Aécio Neves
24/06/2017 - 08:10   Pudim de caneca maravilhoso fica pronto em apenas 2 minutos
24/06/2017 - 08:00   Perícia da PF conclui que não houve edição em áudio de Joesley com Temer
24/06/2017 - 07:50   Suspensão de venda da carne aos EUA gera preocupação ao mercado pecuário de MS
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 8171-8561 - Mande um whats!