Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2018





Funcionária tira foto de cadáver pela 3ª vez, espalha em grupos do Whats e é denunciada
Médica necropsista fez o flagrante


13 de Janeiro de 2018 - 07:55           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

 
 

Médica necropsista do SVO (Serviço de Verificação de Óbitos) de Campo Grande, procurou a polícia na manhã deste sábado (13), depois de flagrar pela terceira vez, funcionária terceirizada fazendo fotografias de cadáveres. As imagens eram compartilhadas em grupo de WhatsApp.

De acordo com a médica Sandra Araújo, que fez a denúncia, o primeiro flagrante aconteceu em junho de 2016. A funcionária que trabalha em uma empresa terceirizada de limpeza que presta serviços à Prefeitura, recebeu advertência depois de compartilhar imagens de uma pessoa morta em um grupo de WhasApp feito por trabalhadores do local.

Mesmo sendo advertida na ocasião, a mulher não parou com as fotografias e novamente, em dezembro de 2017, foi vista tentando fotografar cadáveres que passariam por exame necroscópicos. Nova advertência foi feita pela médica que comunicou o caso ao gerente administrativo do SVO.

Nesta segunda-feira (8), a médica afirma que flagrou a funcionária vasculhando seu celular pessoal na tentativa de apagar as provas contra ela que a necropsista armazenava no celular. “Eu estava em um procedimento demorado e ela contava com isso, mas minha luva rasgou e saí da sala. Neste momento peguei ela mexendo no meu celular”, explica.

Sandra, que classificou a postura da autora como “comportamento inadequado grave” afirma que considerou a invasão “a gota d´água”. Ela comunicou os superiores e decidiu comunicar o caso à polícia.

Em todos os flagrantes, a médica afirma a mulher não tentou se defender e “se fez de desentendida”.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento) como vilipêndio de cadáver e a polícia investiga.











Plantão

.
19/01/2018 - 12:20   Joãozinho Engraxate´ morre aos 66 anos em Dourados
19/01/2018 - 12:00   Conselho define procedimentos para saque de cotas do PIS/Pasep
19/01/2018 - 11:40   Acidentes graves em rodovias federais caem 7,5% em 2017; número de multas sobe
19/01/2018 - 10:40   Homem que estava caçando é preso pela Polícia Ambiental ao tentar fugir; armas e munições são apreendidas
19/01/2018 - 10:20   Taylor Swift e sua família são ameaçados de morte por perseguidor da cantora, diz site
19/01/2018 - 10:00   Entregas de uniformes em escolas da Rede Estadual começam com um mês de antecedência
19/01/2018 - 09:58   Mãe abre portão e filho acaba esfaqueado por vizinho
19/01/2018 - 09:26   Ministério da Educação reconhece 50 cursos de ensino superior
19/01/2018 - 09:19   Entregas de uniformes em escolas da Rede Estadual começam com um mês de antecedência
19/01/2018 - 08:53   Vídeo produzido por produtores de Sidrolândia viraliza nas redes sociais de Bolsonaro
19/01/2018 - 08:45   Terminam hoje inscrições para vagas com salários de até R$ 8,4 mil
19/01/2018 - 08:40   Chuva abre cratera em rodovia de MS, carro cai e duas pessoas ficam feridas
19/01/2018 - 08:20   MS quer Maracaju como ponto de partida da Ferroeste
19/01/2018 - 08:07   Prazo para segunda etapa de matriculas na rede estadual termina nesta 6ª feira
19/01/2018 - 08:02   Motorista que atropelou em Copacabana não havia ingerido bebida alcoólica, aponta exame
19/01/2018 - 08:01   Internacional goleia Santos e encara São Paulo na semifinal da Copa SP
19/01/2018 - 08:00   Queda de 5% no preço do gás de cozinha terá efeito mínimo
19/01/2018 - 07:56   Anistia Internacional defende ações imediatas para conter violência policial
19/01/2018 - 07:53   Levantamento aponta recorde de mortes por homofobia no Brasil em 2017
19/01/2018 - 07:47   Tesouro capta US$ 1,5 bilhão no exterior com juros mais baixos em 4 anos
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 8171-8561 - Mande um whats!