Contato: (67) 98186-1999 - Mande um whats!
Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Quinta-feira, 21 de Junho de 2018





Funcionária tira foto de cadáver pela 3ª vez, espalha em grupos do Whats e é denunciada
Médica necropsista fez o flagrante


13 de Janeiro de 2018 - 07:55           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

 
 

Médica necropsista do SVO (Serviço de Verificação de Óbitos) de Campo Grande, procurou a polícia na manhã deste sábado (13), depois de flagrar pela terceira vez, funcionária terceirizada fazendo fotografias de cadáveres. As imagens eram compartilhadas em grupo de WhatsApp.

De acordo com a médica Sandra Araújo, que fez a denúncia, o primeiro flagrante aconteceu em junho de 2016. A funcionária que trabalha em uma empresa terceirizada de limpeza que presta serviços à Prefeitura, recebeu advertência depois de compartilhar imagens de uma pessoa morta em um grupo de WhasApp feito por trabalhadores do local.

Mesmo sendo advertida na ocasião, a mulher não parou com as fotografias e novamente, em dezembro de 2017, foi vista tentando fotografar cadáveres que passariam por exame necroscópicos. Nova advertência foi feita pela médica que comunicou o caso ao gerente administrativo do SVO.

Nesta segunda-feira (8), a médica afirma que flagrou a funcionária vasculhando seu celular pessoal na tentativa de apagar as provas contra ela que a necropsista armazenava no celular. “Eu estava em um procedimento demorado e ela contava com isso, mas minha luva rasgou e saí da sala. Neste momento peguei ela mexendo no meu celular”, explica.

Sandra, que classificou a postura da autora como “comportamento inadequado grave” afirma que considerou a invasão “a gota d´água”. Ela comunicou os superiores e decidiu comunicar o caso à polícia.

Em todos os flagrantes, a médica afirma a mulher não tentou se defender e “se fez de desentendida”.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento) como vilipêndio de cadáver e a polícia investiga.











Plantão

.
21/06/2018 - 16:01   Argentina perde para a Croácia, se complica na Copa e depende de terceiros
21/06/2018 - 15:55   Distribuidoras estão sem gás e afirmam que problema é na Petrobras
21/06/2018 - 15:53   Genro de Silvio Santos pode ser preso no aeroporto na volta dos EUA
21/06/2018 - 08:28   Câmara de Itaporã votará na próxima segunda projeto ´Mãos solidárias´
21/06/2018 - 08:22   Caminhão abandonado é encontrado pela PRF com três toneladas de maconha
21/06/2018 - 08:16   Cheque da desembargadora Tânia Borges é encontrado em investigação do Gaeco
21/06/2018 - 08:15   Trump assina ordem para manter crianças migrantes detidas junto com os pais
21/06/2018 - 08:14   Desembargador suspende depoimento de Lula em ação da Operação Zelotes
21/06/2018 - 08:13   Ativista pede punição a brasileiros que assediaram mulher na Rússia
21/06/2018 - 08:12   Supremo tem 5 votos para derrubar lei que proíbe sátiras em período eleitoral
21/06/2018 - 08:10   Governo de Mato Grosso do Sul é contrário à venda direta do etanol
21/06/2018 - 07:48   Motorista de trator morre depois de ser atingido na traseira por caminhonete
21/06/2018 - 07:45   Segundo a polícia, vítima de acidente fatal pode ter invadido a contramão
21/06/2018 - 07:44   PSD admite lançar Fábio ao governo com a desistência de pré-candidato
21/06/2018 - 07:37   Diesel cai R$ 0,62 em distribuidoras e apenas R$ 0,32 nos postos de MS
20/06/2018 - 18:43   49 crianças brasileiras estão separadas de pais nos EUA, diz nova lista
20/06/2018 - 17:38   Para Longen, instalação de montadora de veículos elétricos trará mais inovação a MS
20/06/2018 - 17:28   Itaporã adquiri triciclo para pintura de guias e sinalização horizontal
20/06/2018 - 16:30   Mala com ´simulacro de bomba´ é encontrada na Câmara dos Deputados
20/06/2018 - 14:57   Terceirização da Sanesul pode sair ainda nesse ano, diz Azambuja
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 98186-1999 - Mande um whats!