Contato: (67) 98186-1999 - Mande um whats!
Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Sábado, 19 de Janeiro de 2019





Ex-ministro da Justiça e ex-presidente da Funai se tornam réus por demarcações em MS
Eles são acusados de descumprir acordo para regularizar demarcações no Estado


11 de Janeiro de 2019 - 19:10           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

Ex-ministro da Justiça e ex-presidente da Funai se tornam réus por demarcações em MS

 
 
O TRF3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região), em Mato Grosso do Sul, determinou o recebimento da petição inicial de ação civil pública por ato de improbidade administrativa ajuizada contra o ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e pelo ex-presidente da Funai, Flavio Chiarelli Vicente de Azevedo.

Segundo a Justiça, ambos são acusados de descumprir TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) firmado entre Funai e MPF (Ministério Público Federal) de MS para à identificação e delimitação das terras de ocupação tradicional indígena na região centro-sul do estado.

Ainda conforme o órgão, os termos do TAC, firmado em novembro de 2008, foram reiteradamente descumpridos pela Funai, fator que levou o MPF a ajuizar ação, em 2010, cobrando o cumprimento do acordo. Posteriormente, a Justiça Federal em Dourados (MS) determinou o cumprimento das obrigações assumidas pela Funai e elaborou um novo cronograma, que voltou a ser descumprido pela autarquia.

“Foram realizadas diversas audiências conciliatórias firmando novos prazos, indicados como possíveis pela própria Funai, mas as decisões judiciais foram novamente descumpridas´, diz a nota do TRF3.

A ação de improbidade tem como base o processo demarcatório da terra indígena Y’poi/Triunfo, localizada no município de Paranhos (MS), que teve o RCID (Relatório Circunstanciado de Identificação e Delimitação) concluído em 2013 e encaminhado à presidência da Funai em abril de 2014, onde foi paralisado.

Apesar de não faltar qualquer providência técnica, o RCID da terra indígena Y’poi/Triunfo ficou paralisado na presidência da Funai durante toda a gestão de Chiarelli, descumprindo decisão judicial e culminando, inclusive, com multa diária prevista no TAC ajustado.

“Considerando que os atos remanescentes (aprovação e publicação dos estudos referentes aos tekoha Y’poi e Triunfo) cabiam única e exclusivamente ao demandado Flávio, não há que se falar em justa causa para o descumprimento da decisão judicial, mas, isso sim, em ato ímprobo. […] Não estamos a discutir se o presidente da Funai deveria aprovar ou reprovar os estudos técnicos, estamos tratando da paralisação do procedimento, da inércia, quando havia o dever de agir – independentemente da direção do atuar´, argumentou o MPF na ação.

A Lei de Improbidade Administrativa (8.429/92) diz que retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública. Igualmente, configura ato ímprobo dar causa à perda patrimonial.

A Justiça Federal de Dourados chegou a rejeitar a ação de improbidade. O MPF recorreu junto ao TRF3 que, por sua vez, determinou o recebimento da ação. Agora, a ação volta a tramitar em primeira instância, na Justiça Federal de Dourados.


MIDIAMAX










Plantão

.
19/01/2019 - 09:47   Hoje é dia de churrasco no Restaurante e Choperia Rei dos Espetos
19/01/2019 - 09:17   Jovem comete suicídio após escrever bilhete e trocar mensagens com a namorada
19/01/2019 - 09:15   Campanha vai orientar pescadores sobre proibição da pesca ao Dourado em MS
19/01/2019 - 09:12   A dessalinização da água do mar pode acabar com a sede
19/01/2019 - 09:08   Resumo de Novelas: Ondina provoca Sampaio, expondo seu amor por Valentina
19/01/2019 - 08:42   WhatsApp limita compartilhamento de mensagens para até 5 pessoas
19/01/2019 - 08:34   Novidades Netflix: Serial killers, genocídios e zumbis estão nos originais da semana
19/01/2019 - 08:31   Previdência: reforma chega ao Congresso em meados de fevereiro
19/01/2019 - 08:30   Funcionária de peixaria é importunada sexualmente e homem é preso em flagrante
19/01/2019 - 08:25   Homem com sinais de embriaguez morre ao cair da cachoeira do Inferninho
19/01/2019 - 08:21   Justiça tenta localizar 70 mil devedores ´desaparecidos´ de Campo Grande
19/01/2019 - 08:18   Jovem é preso após ser flagrado pichando bancos da Orla Morena
19/01/2019 - 08:15   Com 17 mil inscritos, concurso do IFMS aplica prova amanhã em Campo Grande
19/01/2019 - 08:12   Guia do futebol: o que você precisa saber sobre o 41º Estadual de MS
19/01/2019 - 08:10   Ceptec emite alerta de chuvas intensas em todo o Estado, mas calorão continua
19/01/2019 - 08:07   Morador de rua tenta furtar veículo de dentro de casa e é linchado por vizinhos
19/01/2019 - 07:45   Operação reforça abordagens a suspeitos e veículos na fronteira
19/01/2019 - 07:37   Cleo Pires arrasa de topless na praia e comenta o bronze: "torrada na foto"
19/01/2019 - 07:35   Estadual de futebol começa hoje com estreia do tigre douradense
19/01/2019 - 07:30   Marcelo Yuka, fundador d´O Rappa, morre aos 53 anos no RJ
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 98186-1999 - Mande um whats!