Contato: (67) 98186-1999 - Mande um whats!
Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Segunda-feira, 22 de Outubro de 2018





Ex-PM investigado por morte de Marielle diz que família sofre ameaças



16 de Maio de 2018 - 09:44           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 
O advogado Renato Darlan, que defende o ex-PM Orlando Oliveira de Araújo, suspeito de envolvimento na morte da vereadora Marielle Franco, afirmou, em entrevista coletiva realizada nesta terça-feira (15), que a família do ex-PM está sendo vítima de ameaças.

A mulher do suspeito, que pediu para não ser identificada, disse que teve que sair de casa com a família e parentes e que também não está indo trabalhar. Ela relatou que teve uma das cercas elétricas de sua casa cortada.

Também conhecido como Orlando de Curicica, Araújo é apontado como membro de uma milícia da zona oeste do Rio e já estava preso preventivamente por um assassinato ocorrido em 2015, além de outros crimes, quando uma testemunha o apontou como um dos mandantes da morte de Marielle. Ele nega.

Segundo seu advogado, Orlando disse ter sofrido tentativa de envenenamento no presídio de Bangu. "Um carcereiro revelou a ele que ofereceram R$ 1 milhão para envenenar a comida", disse Darlan, afirmando ainda que o suspeito já está sem comer há cinco dias.

A defesa do ex-PM também pediu, nesta terça, o afastamento do titular da Divisão de Homicídios da Polícia Civil do Rio, Giniton Lages, que, segundo o defensor, teria "cometido várias ilegalidades", como intimidação e coação de Orlando, para ele assumir a participação no crime.

"Orlando contou que recebeu a visita do Giniton Lages que o obrigou a assumir o crime. Ele (Giniton) disse que só queria prender o vereador Marcello Siciliano e me daria o perdão legal", afirmou Darlan. Nas palavras do advogado, a suposta intimidação do titular da DH foi um "blefe de iniciante.

Segundo Darlan, Giniton teria dito a seu cliente que, caso ele não assumisse o envolvimento, Orlando seria imputado em outros dois homicídios, entre eles o de Carlos Alexandre Pereira, um assessor de Siciliano.

O advogado finalizou a entrevista desta terça dizendo que, em depoimento a ser prestado na quarta (16) à Polícia Civil e ao Ministério Público, Orlando vai revelar informações e nomes que comprometem a tese do envolvimento dele com o assassinato de Marielle.










Plantão

.
21/10/2018 - 19:21   PRF apreende peças de helicóptero contrabandeadas do do Paraguai
21/10/2018 - 19:14   Renata Kuerten desistiu da barriga trincada: ´quero um corpinho violão´
21/10/2018 - 19:11   ‘Tuzin’ morre após colidir motocicleta em rotatória
21/10/2018 - 19:10   Ao menos 7 órgãos abrem amanhã inscrições para mais de 100 vagas
21/10/2018 - 19:09   Morador de assentamento é encontrado morto e suspeita é latrocínio
21/10/2018 - 19:09   Para fechar STF basta ´um soldado e um cabo´, diz filho de Bolsonaro
21/10/2018 - 19:07   Homem tenta fugir, mas acaba preso com 392 quilos de maconha
21/10/2018 - 15:31   Conselho de Ética abre inscrições para eleição de representantes
21/10/2018 - 12:48   Sabrina Sato coloca fim a mistério e revela nome pra lá de diferente da filha
21/10/2018 - 11:19   Pecuarista é autuado por desmatamento de vegetação nativa
21/10/2018 - 10:49   Acidentes com vítimas caem 18% até agosto, revela DPVAT
21/10/2018 - 10:46   Caminhonete invade pista e mata casal em motocicleta
21/10/2018 - 10:20   Pagamento do 13º salário injeta R$ 211,2 bilhões na economia
21/10/2018 - 10:09   Celulares erram de novo e antecipam horário de verão neste domingo
21/10/2018 - 10:00   Baterias de celulares vindas do PY são apreendidas
21/10/2018 - 09:53   Anvisa aprova três novos tratamentos contra o câncer
21/10/2018 - 09:51   Vai ao Plenário projeto que regulamenta controle de pragas urbanas
21/10/2018 - 09:50   Intenção de consumo das famílias recua 0,3% em outubro, diz CNC
21/10/2018 - 09:48   GM prende homem que urinou em frente ao portão do Corpo de Bombeiros em Dourados
21/10/2018 - 09:46   Cartões do Enem serão liberados nesta segunda-feira
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 98186-1999 - Mande um whats!