Contato: (67) 98186-1999 - Mande um whats!
Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2019





Carne contrabandeada que entrou por MS provoca crise no Paraguai
Escândalo envolve suspeita de participação de autoridades sanitárias paraguaias no esquema; carne entrou por Ponta Porã


17 de Maio de 2018 - 14:53           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

Carne contrabandeada que entrou por MS provoca crise no Paraguai

 
 
Um frigorífico de Concepción, cidade paraguaia localizada a 220 km da fronteira com o Brasil, provocou uma crise na produção e comercialização de carne bovina no país vizinho. Com a conivência de autoridades sanitárias do Paraguai, o Frigorífico Concepción, um dos três maiores daquele país com 2.400 funcionários, importou carne ilegalmente para turbinar seus estoques e virou alvo de uma investigação nacional.

Segundo o governo paraguaio, a carne importada ilegalmente saiu de Mato Grosso do Sul e entrou por Pedro Juan Caballero, cidade vizinha de Ponta Porã (MS). Funcionários da Aduana paraguaia em Pedro Juan são suspeitos de facilitar a passagem da carne sem autorização legal.


Pelo menos quatro milhões de quilos de carne contrabandeada do Brasil para o Paraguai cruzaram a fronteira com destino ao Frigorífico Concepción, afirmam autoridades paraguaias. A indústria pertence ao brasileiro Jair Antonio de Lima. Só a última remessa ilegal foi de 180 toneladas, segundo o governo do país vizinho.

O escândalo foi descoberto no início deste mês, quando uma carga de carne cruzou a fronteira e foi apreendida do lado paraguaio. O governo do Paraguai informou que o frigorífico estava contrabandeando carne, já que importava quantidade acima do permitido pelas licenças sanitárias.

Importação proibida – Como medida imediata, o governo paraguaio suspendeu as atividades do Frigorífico Concepción, mas hoje (17) a indústria recebeu autorização para retomar atividades parciais, como reiniciar a remessa de carne para mercados estrangeiros, com exceção do Chile, Rússia, União Europeia, Taiwan e Israel. Entretanto, continua proibido de fazer importações.

Hugo Idoyaga, ministro de Indústria e Comércio do Paraguai, e também titular da Senacsa (Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Animal), disse que a intenção do governo é que a indústria continue em atividade, até para preservar o emprego dos funcionários e de pelo menos 10 mil pessoas que dependem indiretamente do frigorífico.

Segundo o ministro, há indícios de que certificados emitidos pela Senacsa foram adulterados para permitir a entrada ilegal da carne brasileira no Paraguai.

Neste ano, o frigorífico importou 7.362 toneladas de carne brasileira, mas a Senacsa tem o registro de apenas 3.600 toneladas. Inicialmente a empresa terá de recolher o imposto pela diferença e pagar uma multa de 100% do valor. Se o contrabando ficar comprovado, o frigorífico terá de pagar multa de até 15 milhões de dólares, valor sem precedentes no Paraguai.

Devido às fragilidades e deficiências na alfândega de Pedro Juan Caballero, o administrador alfandegário da cidade, Rafael Salum Nayar, e o chefe dos registros, Enrique Céspedes López, foram destituídos dos cargos.

Nesta quinta-feira, a Câmara Paraguaia de Carnes anunciou que vai suspender o Frigorífico Concepción. Também hoje, o juiz penal de garantias Humberto Otazú aceitou denúncia contra Jair Antonio de Lima por contrabando.

Também foram denunciados Ednor Mauricio Fernandes Delmondes, Gerson Andrés Wasen, Lindiomar Lima de Souza, Jader Pires de Andrade Felipe, César Augusto dos Santos Toledo, todos brasileiros, e os paraguaios Armando Ramón Gauto González e Carlos Ramón Mendoza, todos motoristas que trabalham para o frigorífico.

“Campanha infame” – Em comunicado divulgado após o escândalo, o Frigorífico Concepción afirma ser vítima de uma “campanha infame” por parte da Associação Rural do Paraguai, de associações do setor e de concorrentes.

“Essa campanha infame procura manchar a trajetória brilhante de uma empresa líder na abertura de mercados internacionais, que através do trabalho, respeito e esforço foi colocada em lugar de destaque no circuito econômico nacional e mundial como o maior exportador de carne do Paraguai e o terceiro maior exportador do país”, afirma a indústria.



Campo Grande News










Plantão

.
17/01/2019 - 10:45   Imam distribuiu mais de 7 mil mudas à população
17/01/2019 - 10:44   Conflitos na fronteira: briga pelo domínio do crime organizado se intensifica
17/01/2019 - 10:42   Deficientes físicos têm direito a desconto na compra do veículo e no tributo
17/01/2019 - 10:08   Hoje tem *Bisteca frita * no Restaurante e Choperia Rei dos Espetos
17/01/2019 - 09:00   Ex-presidente do Naviraiense é condenado por desviar R$ 247 mil
17/01/2019 - 08:54   Mais de 6,4 mil microempresas devem R$ 136 milhões à Receita
17/01/2019 - 08:43   Alerta de tempestade para 8 cidades e calorão de 38°C em MS nesta quinta-feira
17/01/2019 - 08:40   DOF apreende dois veículos com contrabando do Paraguai na MS-141
17/01/2019 - 08:39   Em 15 dias, Corumbá lidera ranking de queimadas no Brasil
17/01/2019 - 08:33   Com rival de Marcelo Piloto na mira, polícia vai às ruas para prender 19
17/01/2019 - 08:24   Ex-candidato a prefeito e tio de Pavão é morto em ataque de grupo armado
17/01/2019 - 08:20   Em Corumbá, banco fiscaliza ocupações irregularidades em imóveis do Minha Casa, Minha Vida
17/01/2019 - 08:16   Em Rio Brilhante, adolescente é flagrado abusando da prima de 5 anos
17/01/2019 - 08:04   Em Caarapó, homem simula sequestro para enganar mãe e acaba preso
17/01/2019 - 08:00   Corpo de jovem é encontrado às margens da BR-163 em Juti
17/01/2019 - 07:47   Mãe salva por filho de assalto tentou correr atrás de bandidos
17/01/2019 - 07:40   Com faca, assaltante aterroriza jovens e acaba preso em Dourados
17/01/2019 - 07:20   Em Glória de Dourados, PM prende homem que esfaqueou ex-mulher
17/01/2019 - 07:00   Em Campo Grande, atentado tem batida, dois mortos e adolescente baleado
17/01/2019 - 06:50   Ator de Tropa de Elite sofre acidente e é internado em estado grave
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 98186-1999 - Mande um whats!