Contato: (67) 98186-1999 - Mande um whats!
Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Terça-feira, 18 de Setembro de 2018





Aparelho de academia tem mais bactérias que vaso sanitário, indica estudo



11 de Julho de 2018 - 09:50           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

Quando pensamos em treino uma das primeiras coisas que nos vem à cabeça é saúde, não é mesmo? O problema, contudo, é que um estudo concluiu que a academia tem mais bactérias que um vaso sanitário. Isso, é claro, não é nem um pouco saudável!

Com o objetivo de entender o risco de infecções dentro desses locais, o site norte-americano FitRated junto com o laboratório EmLab P&K testaram 27 equipamentos de três academias. A pesquisa incluiu esteiras, bicicletas ergométricas e halteres.

Foram encontrados diversos tipos de bactérias, entre elas as Staphylococcus – causa mais comum de problemas de pele, pneumonia e septicemia. As amostras apontaram também a presença de bastonetes gram-negativas. Esse tipo de microrganismo pode ser resistente aos antibióticos e tem como exemplo a salmonella, causadora da febre tifóide. O terceiro tipo de bactérias encontrado foi as bastonetes gram-positivas, que em geral não é tão prejudicial à saúde.

Bactérias em números

Os halteres saíram na frente na lista de aparelhos mais contaminados: cada um deles possui 362 vezes mais bactérias do que um vaso sanitário.

Os testes indicaram também que a bicicleta ergométrica tem cerca de 39 vezes mais microrganismos que uma bandeja de praças de alimentação. Já as esteiras, considerando botões do painel e apoios, têm 74 vezes mais bactérias do que uma torneira de banheiro público.

Depois de ver esses números, certamente você começará a andar com o álcool em gel na bolsa para o pós-treino.











Plantão

.
18/09/2018 - 12:40   Quadrilha é presa em MS suspeita de golpes de consórcio em 3 Estados
18/09/2018 - 12:20   Inscrições para mestrado e doutorado em Recurso Naturais na Uems continuam
18/09/2018 - 12:00   País tem safra recorde de frutas, cereais, leguminosas e oleaginosas
18/09/2018 - 11:45   Gaeco deflagra operação contra o tráfico em MS e ´mira´ policiais
18/09/2018 - 11:40   Brasil está na contramão da redução da população carcerária aponta Pastoral Carcerária
18/09/2018 - 11:29   Grêmio abre as quartas de final contra o Tucumán
18/09/2018 - 11:23   HU-UFGD prepara o II Congresso de Ensino e Pesquisa
18/09/2018 - 11:20   Produção de soja em MS deve ultrapassar 10 milhões de toneladas na safra 2018/19
18/09/2018 - 11:14   Brasil tem 61,5 milhões de consumidores inadimplentes
18/09/2018 - 11:00   Orçamento do Luz para Todos em 2019 será de R$ 1,07 bilhão
18/09/2018 - 10:40   SUS poderá oferecer centros de assistência integral à pessoa autista
18/09/2018 - 10:20   Ministério Público orienta agentes para combate ao crime eleitoral
18/09/2018 - 10:00   Após período de baixa, exportações de café crescem 30% em agosto
18/09/2018 - 09:23   Governo oficializa pedido de R$ 6 milhões para Hospital do Trauma
18/09/2018 - 09:16   Troca de tiros entre pistoleiro e traficante mobiliza polícia na fronteira
18/09/2018 - 09:13   Seis dias depois de operação, Polaco se apresenta na PF em Brasília
18/09/2018 - 09:10   Plantio de soja tem início com chuva e previsão de alta de 4%
18/09/2018 - 09:08   À espera de julgamento, 4 mil veículos viram sucata em delegacias
18/09/2018 - 09:06   Multa máxima à MSVia não ultrapassa 3,5% da receita anual
18/09/2018 - 09:06   Ladrão agride empresária que saía de banco e rouba R$ 29 mil na Capital
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 98186-1999 - Mande um whats!