Contato: (67) 98186-1999 - Mande um whats!
Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Terça-feira, 21 de Agosto de 2018





Senado aprova projeto que dá mais poder a delegados na Maria da Penha



11 de Outubro de 2017 - 14:00           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

O Senado aprovou ontem (10) um projeto que altera a lei Maria da Penha e traz uma série de especificações sobre atendimento à mulher vítima de violência doméstica.

O texto depende agora da sanção do presidente Michel Temer para entrar em vigor.

Um dos principais pontos de mudança na lei é que a partir de agora, medidas protetivas de urgência podem ser concedidas pelo delegado de polícia. Pela legislação em vigor atualmente, essa era uma atribuição do juiz.

A transferência de competência da Justiça para a autoridade policial gerou controvérsias.

Associações de defesa dos direitos das mulheres falam em inconstitucionalidade do projeto, o que pode gerar questionamentos na Justiça. Pela Constituição, só o Judiciário pode decidir sobre medidas que tratam de direitos, como o de ir e vir.

Argumentação semelhante é apontada pela magistratura, que alega que a determinação de um delegado não tem força judicial.

Já delegados contestam e dizem que muitas mulheres hoje sofrem para ter acesso a medidas de proteção e acabam mais tempo sob risco de uma nova agressão.

Segundo o projeto, a concessão de medidas protetivas ocorreria diante de situações de risco iminente à vida e integridade física e psicológica da mulher. Nesses casos, o delegado poderia conceder a medida, desde que o juiz seja comunicado em até 24 horas. Em seguida, caberia ao magistrado manter ou rever a decisão.

O Ministério Público também deverá ser consultado sobre a questão no mesmo prazo.

O projeto também inclui o direito a atendimento policial "especializado e ininterrupto" e realizado preferencialmente por profissionais do sexo feminino. O texto também reforça a necessidade de que os Estados e o Distrito Federal priorizem a criação de delegacias especializadas no atendimento à mulher.

A proposta é de autoria do deputado Sergio Vidigal (PDT-ES) e foi relatada pela senadora Simone Tebet (PMDB-MS), que lembrou que nesta terça é comemorado o Dia Nacional de Luta contra a Violência à Mulher.

Tebet citou dados do institutoDatafolha e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que indicam que mais de 50% das mulheres não denunciam a violência sofrida. Além disso, 43% das agressões ocorrem dentro da residência da vítima e 61% das agressões são feitas por pessoas conhecidas da mulher.

A lei foi aprovada após dez anos da Lei Maria da Penha.

MARIA DA PENHA

O que é:
Criada em 2006, a Lei Maria da Penha estabelece que violência doméstica -física, psicológica, sexual, patrimonial ou moral- é crime;
Medidas protetivas:
A lei prevê que a Justiça conceda medidas para garantir a proteção das vítimas, em até 48h após a notificação da agressão;
Algumas delas:
> Afastamento do lar;
> Limite de aproximação e proibição de contato com vítima, familiares e testemunhas;
> Proibição de presença em determinados locais;
> Restrição de visitas aos dependentes menores.











Plantão

.
20/08/2018 - 23:27   APAE de Itaporã abre a Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla
20/08/2018 - 22:49   Uma mulher foi presa e acusada de embriaguez ao volante em Itaporã
20/08/2018 - 16:39   Carreata do Zé Gotinha alerta sobre importância da vacinação infantil
20/08/2018 - 16:25   MPE pede que TSE recuse candidatura de Lula: ´Está inelegível´
20/08/2018 - 16:16   TRE-MS disponibiliza sistema para denúncias de práticas eleitorais ilegais
20/08/2018 - 16:15   Menina denuncia padrasto após estupros em série
20/08/2018 - 16:14   Fechamento de fronteira com Venezuela é impensável, diz Etchegoyen
20/08/2018 - 16:13   Baixa procura faz aérea cancelar voo entre Campo Grande e Assunção
20/08/2018 - 16:08   Estudante assassinada no Paraguai é filha de ex-prefeito no MT
20/08/2018 - 15:40   Governo define medidas para solucionar entrada de venezuelanos em Roraima
20/08/2018 - 14:35   Mais de 500 candidatos usam títulos religiosos no nome de urna
20/08/2018 - 14:05   Papa apela a católicos que ajudem a combater abusos
20/08/2018 - 13:56   Exército diz que 1,2 mil venezuelanos saíram do Brasil após violência
20/08/2018 - 13:45   Sicredi celebra 30 anos com festa para família no Belmar Fidalgo na véspera do aniversário da Capital
20/08/2018 - 13:35   Plano econômico de Nicolás Maduro entra em vigor na Venezuela
20/08/2018 - 13:03   Acusado da morte de Elvis Neguinho tem prisão preventiva decretada
20/08/2018 - 12:50   Felipe Fraga e Ricardo Zonta foram os ´nomes´ da sétima etapa da Stock Car
20/08/2018 - 12:35   Polícia apreende 800 mil maços de cigarros km 21 da BR-463 em Dourados
20/08/2018 - 12:25   Rauali Kind Mascarenhas é o novo Delegado de Policia Civil em Itaporã
20/08/2018 - 12:20   Alckmin pode perder tempo de propaganda na TV e rádio
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 98186-1999 - Mande um whats!