Home | Notícias | Fotos | Vídeos | Anúncie | Contato

Sexta-feira, 20 de Abril de 2018





Após três anos em queda, divórcios sobem 2,5% no país



14 de Abril de 2018 - 07:10           principal  |  imprimir - Enviar Materia

 

Os divórcios extrajudiciais – que não ocorrem perante os órgãos da justiça – aumentaram 2,5% em 2017 em todo o país. Os cartórios de notas, hoje chamados de tabelionatos de notas, lavraram 69.926 divórcios no ano passado, ante 68.232 no ano anterior. Os dados são do Colégio Notarial do Brasil – Seção São Paulo (CNB/SP).

Esta é a primeira alta no número de divórcios extrajudiciais em todo o Brasil após três anos consecutivos em queda: 2016 (-1,3%), 2015 (-2,3%) e 2014 (-0,4%). Segundo o presidente do CNB de São Paulo, Andrey Guimarães Duarte, a mudança foi causada principalmente em razão da lei 11.441 de 2007, que normatizou a realização de divórcio extrajudicial, e da Emenda Constitucional 66, de 2010, que reduziu a burocracia para a separação.

“Havia um número represado de casais que desejavam se divorciar [antes da aprovação das leis]. Agora é normal [o número] que se estabilize ou diminua. Como podemos analisar, houve uma variação positiva, mas nada que saia da curva do normal”, disse Duarte.

De acordo com o levantamento, São Paulo foi o estado que mais registrou divórcios em 2017, com 17.269, número 1,5% maior que os 16.998 computados em 2016. O estado paulista é seguido, respectivamente por Paraná e Minas Gerais. A mesma tendência foi verificada na capital paulista, que apresentou uma das maiores altas do país. Os cartórios registraram na cidade 5.882 divórcios em 2017, 9% acima aos 5.361 em 2016.

Tabelionato de notas

De acordo com o CNB,  o divórcio pode ser resolvido em poucas horas em um tabelionato caso não haja bens a partilhar. É necessário, no entanto, que as partes apresentem todos os documentos exigidos e estejam acompanhados por um advogado.

Podem se divorciar em um tabelionato de notas os casais sem filhos menores ou incapazes. Aqueles que têm filhos com menos de 18 anos devem estar com questões como pensão, guarda e visitas já previamente resolvidas no âmbito judicial. Também é necessário que não exista litígio entre o casal.











Plantão

.
20/04/2018 - 21:09   Bombeiros socorrem vítima de acidente em Amambai
20/04/2018 - 21:05   Denúncia anônima leva DOF até ‘arsenal de guerra’ em loja na Grande Dourados
20/04/2018 - 18:15   Em Itaporã, Reinaldo Azambuja entrega e anuncia obras e ganha título de cidadão.
20/04/2018 - 16:01   Menino de 10 anos morre de mal súbito e corpo volta adulterado em caixão lacrado
20/04/2018 - 15:58   Terapeutas holísticos de Mato Grosso do Sul se organizam em Associação
20/04/2018 - 15:50   WhatsApp ganha função para remover status de administrador em grupos
20/04/2018 - 14:03   Polícia Militar Ambiental autua pecuarista por desmatamento ilegal
20/04/2018 - 13:57   CV ´plantou´ membro em fazenda para vigiar posto da PRF na BR 463
20/04/2018 - 13:49   Garis encontram caixões à beira da pista e acionam a Polícia Militar
20/04/2018 - 13:47   JBS informa que não há plantas da empresa no Estado barradas pela União Europeia
20/04/2018 - 13:36   Alunos bloqueiam entrada em universidade em protesto contra fim de licenciatura
20/04/2018 - 13:33   No melhor mês de março em 5 anos, Brasil cria 56 mil empregos formais
20/04/2018 - 12:37   Governo vai asfaltar MS-379 com investimentos de quase R$ 77,4 milhões
20/04/2018 - 11:31   Itaporã: Investimento na MS-156 diminui tempo da viagem pela metade
20/04/2018 - 10:50   Lei que aumenta pena para motorista embriagado entra em vigor
20/04/2018 - 10:48   IBGE aponta prévia da inflação oficial que ficou em 0,21% neste mês
20/04/2018 - 10:45   Petrobras aumenta preços de combustíveis nas refinarias
20/04/2018 - 10:42   Polícia Federal anuncia que fará concurso público para 500 vagas
20/04/2018 - 08:42   Estado paga R$ 3,7 milhões para realização de concurso da PM e Corpo de Bombeiros
20/04/2018 - 08:40   Estudante de Medicina é preso com mochila e travesseiros recheados de dinheiro falso
 
 


















Itapora Agora - Onde a Noticia Acontece

(67) 8171-8561 - Mande um whats!